Make your own free website on Tripod.com

(Disciplina Optativa) O CONTO DE FADAS: NARRATIVA FOLCLÓRICA E TEXTO LITERÁRIO

Código: LEM 9845

PRÉ-REQUISITO: Não há

Número mínimo de alunos: 10

Número máximo de alunos: 60

 

OBJETIVOS:

A disciplina visa abordar o conto de fadas não enquanto literatura infantil, mas enquanto fenômeno cultural e literário. Nesse sentido, o foco recairá sobre o conto de fadas popular (folclórico), buscando-se verificar os traços distintivos do gênero no que se refere à estrutura narrativa, personagens característicos, motivos mais recorrentes, etc. Além disso, a leitura e discussão de contos de países diferentes será acompanhada de um panorama da história do gênero com base nas hipóteses quanto às suas origens (que podem ser medievais ou ainda mais antigas, remontando a narrativas da Índia e Oriente), a transmissão oral dos contos pelos camponeses iletrados (mostrando como o modo de vida e a visão de mundo deles estão refletidos nas narrativas), o processo de coleta do material folclórico (que teve início com algumas coletâneas esparsas, passando no século XIX a ser realizada de forma sistemática), a publicação dos contos em livro. Completando esse estudo, o curso ainda abordará os contos literários, ou seja, textos inspirados nos contos populares, mas cuja autoria é de escritores de diferentes períodos e estéticas. A leitura e discussão de alguns desses contos permite averiguar em que medida o conto maravilhoso forneceu elementos (motivos, personagens, episódios da trama), sem que isso diminuísse o caráter original e criativo dos contos artísticos.

Todos os textos serão lidos em TRADUÇÃO para o português.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

 

METODOLOGIA DO ENSINO:

  1. Aulas expositivas
  1. Discussão de textos da Bibliografia Básica
  1. Análise e interpretação de contos de fadas

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM:

Para fins de avaliação serão considerados:

- participação ao longo do curso (leituras efetuadas, assiduidade)

- seminários (caso haja um número reduzido de participantes) ou fichamentos

- prova ou trabalho final (discussão de tópicos abordados ao longo do curso ou comentário analítico sobre um ou mais contos de fadas)

 

RECUPERAÇÃO: Não será oferecida recuperação.

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

ANDERSEN, Hans Christian. Histórias e contos de fadas. Editora Villa Rica. 2 v.

BASILE, Giambattista. The Pentameron. Introduction by E. R. Vincent. Trad. Sir Richard Burton London: Spring Books, s.d.

BRAGA, Teófilo. Contos tradicionais do povo português. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1987. 2 v.

COELHO, Adolfo. Contos populares portugueses. Prefácio Ernesto Veiga de Oliveira. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1985.

GRIMM, Jacob e Wilhelm. Contos de Grimm. Trad. David Jardim Jr. Belo Horizonte / Rio de Janeiro: Villa Rica, 1994 (Grandes Obras da Cultura Universal, 16).

KHAWAM, R. As mil e uma noites. Brasiliense. 8 v.

PERRAULT, Charles. Contos ou Histórias dos tempos idos. Trad. Maria Teresa Cardoso. Mem Martins: Publicações Europa-América, s/d.

ROMERO, Sílvio. Contos populares do Brasil. Edição anotada por Luís da Câmara Cascudo. Rio de Janeiro: Livraria José Editora, 1954. (Coleção Documentos Brasileiros, 2).

b) Literatura de apoio

BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. Trad. Arlene Caetano. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980 (Literatura e Teoria Literária, 24).

BRANDÃO, Adelino. A presença dos irmãos Grimm na literatura infantil e no folclore brasileiro. São Paulo: Ibrasa, 1995 (Biblioteca Literatura e Arte, 75).

CAGNETTI, Sueli de Souza. As constantes narrativas em "Cinderela" e "Pele de Asno". Fragmentos. Santa Catarina, v. 1, n. 1, p. 271-286, jan. 1986.

COELHO, Nelly Novaes. O conto de fadas. São Paulo: Ática, 1987. (Princípios, 103).

___. Panorama histórico da literatura infantil juvenil; Das origens indo-européias ao Brasil contemporâneo. 4. ed. rev. São Paulo: Ática, 1991.

DARNTON, Robert. Histórias que os camponeses contam: o significado de Mamãe Ganso. In: ___. O grande massacre de gatos. Trad. Sonia Coutinho. Rio de Janeiro: Graal, 1986 (Biblioteca de História, 13). p. 21-101.

D'ONOFRIO, Salvatore. Conto popular ou maravilhoso. In: ___. Teoria do texto 1 - Prolegômenos e teoria da narrativa. São Paulo: Ática, 1995. p. 110-112.

GUERREIRO, M. Viegas. Para a história da literatura popular portuguesa. s.l.: Instituto de Cultura Portuguesa, 1978. (Biblioteca Breve; Série Literatura, 19).

HAGEN, Rolf. Perraults Märchen und die Brüder Grimm. Zeitschrift für deutsche Philologie. v. 74, n. 4, p. 392-410, 1955.

JOLLES, André. O conto. In: ___. Formas simples. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976. p. 181-204.

LÜTHI, Max. Märchen. 2. durchges. u. erg. Aufl. Stuttgart: Metzler, 1964.

___. Es war einmal; Vom Wesen des Volksmärchen. 3. Aufl. Göttingen: Vandenhoeck & Ruprecht, 1968.

MCGLATHERY, James M. Fairy Tale Romance. The Grimms, Basile and Perrault. Urbana / Chicago: University of Illinois Press, 1990. (Twayne's World Authors Series, 868).

MENDES. Em busca dos contos perdidos. São Paulo: Editora da UNESP.

PROPP, Vladimir. Morfologia do conto. Trad. Jaime Ferreira et Victor Oliveira. 2. ed. Lisboa: Vega, s/d.

___. Raízes históricas do conto maravilhoso. Trad. Rosemary Costhek Abílio e Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 1997. (Ensino Superior).

RÖLLEKE, Heinz. Die Märchen der Brüder Grimm; Eine Einführung. 3. durchges. Aufl. Bonn / Berlin: Bouvier, 1992.

SCHOOF, Wilhelm. Beiträge zur Stilentwicklung der Grimmschen Märchen. Deutsche Vierteljahrsschrift für Literaturwissenschaft und Geistesgeschichte. v. 74, n. 4, p. 424-433, 1955.

SIMONSEN, Michèle. O conto popular. Trad. Luís Claudio de Castro e Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

SOLMS, Wilhelm. Die Moral von Grimms Märchen. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 1999.

THALHEIM, Hans-Günther. Natur- und Kunstpoesie. Eine Kontroverse zwischen Jacob Grimm und Achim von Arnim über die Aneignung älterer, besonders volkspoetischer Literatur. Weimarer Beiträge. Berlin / Weimar, v. 32, n. 11, p. 1829-1849, 1986.

TISMAR, Jens. Volks- und Kunstmärchen, Volks- und Kunstlieder. In: GLASER, Horst. (Ed.). Deutsche Literatur; Eine Sozialgeschichte. Reinbeck bei Hamburg: Rowohlt Taschenbuch Verlag, 1980. v. 5: "Zwischen Revolution und Restauration: Klassik, Romantik 1786-1815". p. 196-215.

TODOROV, Tzvetan. As transformações dos contos fantásticos. In: EIKHENBAUM, B. et al. Teoria da literatura; Formalistas russos. Trad. Ana Mariza Ribeiro, Maria Aparecida Pereira, Regina Zilberman, Antônio Carlos Hohlfeldt. Porto Alegre: Globo, 1971. p.245-267.

___. O estranho e o maravilhoso. In: ___. Introdução à literatura fantástica. Trad. Maria Clara Correa Castello. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1975 (Debates, 98). p. 47-63.

VOLOBUEF, Karin. Um estudo do conto de fadas. Revista de Letras. São Paulo (UNESP), v. 33, p. 99-114, 1993.

WARNER, Marina. Da fera à loira; sobre contos de fadas e seus narradores. São Paulo: Companhia das Letras.

WUNDERLICH, Werner Mythen. Märchen und Magie. Ein Streifzug durch die Welt der Fantasyliteratur. Wirkendes Wort. Deutsche Sprache und Literatur in Forschung und Lehre. Bonn, v. 36, n. 1, p. 26-34, jan/fev 1986.

 

EMENTA: Estudo do conto de fadas do ponto de vista literário, histórico e cultural.

 

Contos de fadas, folclore, literatura infantil

Voltar à Página de Cursos

 

Voltar à Página Inicial