Make your own free website on Tripod.com

Folclore e mito

Folclore, cultura popular

Mito e mitologia em geral

Mitologia nórdica / germânica

Sobre Richard Wagner e e seu emprego da mitologia germânica

Lenda

 

Folclore, cultura popular

AMARAL, Amadeu. Tradições populares. Com um estudo de Paulo Duarte. 3. ed. São Paulo: Hucitec; Brasília: INL, 1982. (Obras de Amadeu Amaral).

BETTENCOURT, Gastão de. O folclore no Brasil. Salvador: Livraria Progresso Editora, 1953. (Coleção Estudos Brasileiros - Série Marajoara, 21).

BRANDÃO, Roberto de Oliveira. O mito épico na ficção brasileira. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, v. 34, p. 139-148, 1992.

BRIGGS, Katharine. The Fairies in Tradition and Literature. London: Routledge, 2002.

BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

CASCUDO, Luís da Câmara. Era uma vez… In: ___. Folclore no Brasil. Rio de Janeiro e Lisboa: Ed. Fundo de Cultura, 1967. p. 59-99.

___. Tradição, ciência do povo. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1971. (Debates, 34).

___. Dante Alighieri e a tradiçăo popular no Brasil. 2. ed. Natal: Fundaçăo José Augusto, 1979.

___. A história da alimentação no Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: EDUSP, 1983. (Coleção Reconquista do Brasil, 79-80). 2 v.

___. Literatura oral no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; Săo Paulo: Global Editora, 1984. (Coleçăo Reconquista do Brasil, 84).

___. O folclore: literatura oral e literatura popular. In: COUTINHO, Afrânio (Dir.). A literatura no Brasil. 3. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: J. Olympio / Niterói: EDUFF, 1986. v. 1. p. 183-192.

___. Dicionário do folclore brasileiro. 9. ed. rev., atual., ilustr. São Paulo: Global Editora, 2000.

___. Lendas brasileiras. 6. ed. rev., atual., ilustr. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

FRANCO Jr., Hilário. A Eva barbada: Ensaios de mitologia medieval. São Paulo: Edusp, 1996.

GÓES, Lúcia Pimentel. Eros e Psique: Passagem pelos portais da metamorfose. São Paulo: Humanitas; Paulinas, 2007.

JEHA, Júlio (Org.). Monstros e monstruosidades na literatura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

LEAL, José Carlos. A natureza do conto popular. Rio de Janeiro: Conquista, 1985.

LIMA, Rossini Tavares de. O folclore na obra de escritores paulistas. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1962.

LINDAHL, Carl; MCNAMARA, John; LINDOW, John. Medieval Folklore: A Guide to Myths, Legends, Tales, Beliefs, and Customs. Oxford: Oxford University Press, 2002.

MAGALHÃES, Basílio de. Folclore em prosa. In: ___. O folclore no Brasil. 3. ed. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1960. p. 26-47.

MATOS, Cláudia Neiva de. Popular. In: JOBIM, José Luis, (Org.). Palavras da crítica: Tendências e conceitos no estudo da literatura. Rio de Janeiro: Imago, 1992. p. 307-341.

MATTOS, S. H. Deuses e heróis na Edda poética e da tetralogia de Wagner. Boletim da FFLCH: Língua e Literatura Alemã, São Paulo, v.240, 1959.

MOURA, Magali; CAMBEIRO, Delia (Org.) Magias, encantamentos e metamorfoses: Fabulações modernas e suas expressões no imaginário contemporâneo. Rio de Janeiro: De Letras, 2013.

ORTIZ, Renato. Românticos e folcloristas: Cultura popular. São Paulo: Olho d'Água, 1992.

RIBEIRO, Joaquim. O folk-lore sob o ponto de vista histórico. In: ___. Introducção ao estudo do folk-lore brasileiro. Rio de Janeiro: Editorial Alba, s.d. p. 41-91.

ROMERO, Sílvio. Estudos sobre a poesia popular do Brasil. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1977. (Coleção Dimensões do Brasil, 8).

WEIZEL, Antônio Henrique. Folclore literário e lingüístico: Pesquisas de literatura oral e de linguagem popular. 2. ed. rev. e ampl. Juiz de Fora: Editora da UFJF, 1995.

XIDIEH, Oswaldo Elias. Narrativas pias populares. São Paulo: Inst. de Estudos Brasileiros da USP, 1967.

ZAMUNER, José Alaércio. Tradição oral e literatura acadêmica: a recuperação do narrador. In: BOSI, Viviana et al. (Org.) Ficções: leitores e leituras. Cotia: Ateliê, 2001. p. 11-39.

 

Bibliografia sobre literatura regionalista

 

Mito e mitologia em geral

ARMSTRONG, Karen. Breve história do mito. Trad. Celso Nogueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. (Coleção Mitos).

CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. Tradução de Adail Ubirajara Sobral. São Paulo: Editora Pensamento, 2007.

CASSIRER, Ernst. Linguagem e mito. Tradução de J. Guinsburg e Miriam Schnaiderman. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003. (Debates, 50).

ELIADE, M. S., COULIANO, T. P. Dicionário das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

ELIADE, Mircea. Mito e realidade. São Paulo: Perspectiva, 1972. (Debates, 52).

___. Mito do eterno retorno. Tradução de José Antonio Ceschin São Paulo: Mercuryo, 1992.

___. O sagrado e o profano: A essência das religiões. Trad. Rogério Fernandes São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FIKER, Raul. Mito e paródia: entre a narrativa e o argumento. Araraquara: Laboratório Editorial da FCL-UNESP / São Paulo: Cultura Acadêmica Editora, 2000.

FRAZER, James. O ramo de ouro. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1982.

FRYE, Northrop. Anatomia da crítica: Quatro ensaios. Trad. Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Cultrix, 1973.

GIRARD, René. A violência e o sagrado. Tradução de Martha Conceição Gambini. 2.ed. São Paulo: Unesp, Paz & Terra, 1998.

GÓES, Lúcia Pimentel. Eros e Psique: Passagem pelos portais da metamorfose. São Paulo: Humanitas; Paulinas, 2007.

GREIMAS, A. J. Elementos para uma teoria da interpretação da narrativa mítica. In: BARTHES et al. Análise estrutural da narrativa. Tradução de Maria Zélia Barbosa Pinto. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1972. (Novas Perspectivas de Comunicação, 1). p. 61-109.

JOLLES, André. Formas simples. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976.

JUNG, Carl. O homem e seus símbolos. Trad. Maria Lúcia Pinho. 4. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1964.

___. Os arquétipos do inconsciente coletivo. In: ______. Psicologia do inconsciente. Trad. Maria Luiza Appy. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1980. (Obras Completas de C. G. Jung, v. 7, t. 1). p. 81-103.

HAMILTON, Edith. A mitologia. Trad. Maria Luísa Pinheiro. 3. ed. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1983.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Mitologias. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

MIELIETINSKI, E. M. A poética do mito. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

MELETÍNSKI, E. M. Os arquétipos literários. Tradução Aurora Fornoni Bernardini, Homero Freitas de Andrade e Arlete Cavaliere. Cotia: Ateliê Editorial, 1998.

MONTERO, Paula. Magia e pensamento mágico. 2. ed. São Paulo: Editora Ática, 1990. (Princípios, 43).

ROBLES, Martha. Mulheres, mitos e deusas: o feminino através dos tempos. Tradução de William Lagos e Débora Dutra Vieira. São Paulo: Aleph, 2006.

ROCHA, Everardo. O que é mito. 8. reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 1999. (Primeiros Passos, 151).

RUTHVEN, K. K. O mito. Tradução de Esther Eva Horivitz de Beermann. São Paulo: Perspectiva, 1997. (Debates, 270).

TURCHI, Maria Zaira. Literatura e antropologia do imaginário. Brasília: Editora da UnB, 2003.

 

Mitologia nórdica / germânica

BRATHAIR – revista do Grupo de Estudos Celtas e Germânicos

BULFINCH, Thomas. O livro de ouro da mitologia: Histórias de deuses e heróis. Trad. David Jardim Jr. 11. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000. p. 380-402.

COTERELL, Arthur. Enciclopédia de mitologia: nórdica, clássica, celta. Trad. Margarida Vale de Gato. [s.l.]: Livros & Livros, 1998.

DUMÉZIL, Georges. Do mito ao romance. São Paulo: Martins Fontes, 1992. (Coleção Tópicos).

ELTADE, M. S., COULIANO, T. P. Dicionário das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

ETUDES GERMANIQUES. v. 200, n. 4, out./dez. 1995. [Volume dedicado à mitologia nórdica]

FAUR, Mirella. Ragnarök - O crepúsculo dos deuses. Uma introdução à mitologia nórdica. São Paulo: Cultrix, 2011.

GRANT, John. Introdução à mitologia viking. Lisboa: Estampa, 2000.

GUERRAS, Maria Sonsoles. Os povos bárbaros. São Paulo: Ática (Princípios).

HAMILTON, Edith. Introdução à mitologia nórdica. In: ___. A mitologia. Trad. Maria Luísa Pinheiro. 3. ed. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1983. p. 455-477.

JOLLES, André. Formas simples. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976. (Ver os capítulos: Saga e Mito).

LOBATO, Monteiro. Como se formam lendas. In: ___. Idéias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1959. p. 105-112.

LOUTH, Patrick. A civilização dos germanos e dos vikings. Rio de Janeiro: Otto Pierre Editores, 1979. (Grandes Civilizações Desaparecidas).

PAGE, R. I. Mitos nórdicos: O passado lendário. Trad. Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 1999.

SIMONS, Gerald et al. Os bárbaros na Europa. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1971.

STURLUSON, Snorri. Edda - em prosa: Textos da Mitologia Nórdica. Trad. apres. e notas Marcelo Magalhães Lima. Rio de Janeiro: Numen, 1993.

VALENTE S.J., Milton Padre. Os antigos germanos. Porto Alegre: Posenato Arte & Cultura, 1999.

 

Sobre Richard Wagner e seu emprego da mitologia germânica em óperas (enquanto autor da poesia/libreto e da música)

BENTLEY, Eric. O dramaturgo como pensador: Um estudo da dramaturgia nos tempos modernos. Trad. Ana Zelma Campos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

CAZNÓK, Yara Borges; NAFFAH NETO, Alfredo. Ouvir Wagner: Ecos nietzschianos . São Paulo: Musa Editora, 2000.

FRANCHINI, A. S.; SEGANFREDO, Carmen. O anel dos Nibelungos: Versão romanceada da ópera de Richard Wagner. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2006.

KÖHLER, Ingeborg. Richard Wagner und E.T.A.Hoffmann. Mitteilungen der E.T.A.Hoffmann-Gesellschaft. Bamberg, v. 29, p. 36-40, 1983.

SPITZER, Leo Três poemas sobre o êxtase. Tradução de Samuel Titan Júnior. São Paulo: Cosac Naify, 2003. [Spitzer analisa três poemas, dentre eles um que integra a cena 3 do terceiro ato da ópera Tristão e Isolda, de Richard Wagner].

WALTER, Jürgen. Richard Lindhorst und Anselmus Nietzsche. Ein Nachtrag zum Thema 'E. T. A. Hoffmann und Richard Wagner'. Mitteilungen der E. T. A. Hoffmann-Gesellschaft. Bamberg, v. 30, p. 69-72, 1984.

 

Lenda

BRIGGS, Katharine. The Fairies in Tradition and Literature. London: Routledge, 2002.

D'ONOFRIO, Salvatore. Teoria do texto 1 - Prolegômenos e teoria da narrativa. São Paulo: Ática, 1995.

JOLLES, André. Formas simples. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976.

KARLINGER, Felix (Ed.). Wege der Märchenforschung. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 1973. (Wege der Forschung, 255).

KLEINE, Ingrid Der Überzählige. Geschichte und Entwicklung der Sage. Zeitschrift für deutsche Philologie. v. 74, n. 4, p. 410-422, 1955.

KNÖRRICH, Otto (Ed.). Formen der Literatur in Einzeldarstellungen. Stuttgart: Alfred Kröner Verlag, 1981. (Kröners Taschenausgabe, 478).

MOSER, Hugo. Sage und Märchen in der deutschen Romantik. In: STEFFEN, Hans (Ed.). Die deutsche Romantik. Poetik, Formen und Motive. 2. ed. Göttingen: Vandenhoeck & Ruprecht, 1970. p. 253-276.

PÖGE-ALDER, Kathrin. Märchenforschung. Theorien, Methoden, Interpretationen. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 2007.

VAX, Louis. Thesen über das Phantastische. In: PAUL, Jean-Marie (Ed.). Dimensionen des Phantastischen. Studien zu E. T. A. Hoffmann. Trad. Ute Harbusch. St. Ingbert: Röhrig Universitätsverlag, 1998. (Saarbrücker Beiträge zur Literaturwissenschaft, 61). p. 9-46.

 

 

Mito e literatura

BASTAZIN, Vera. Mito e poética na literatura contemporânea: Um estudo sobre José Saramago. Cotia: Ateliê Editorial, 2006.

BRUNEL, Pierre (Org.). Dicionário de mitos literários. Prefácio à edição brasileira de Nicolau Sevcenko. Tradução de Carlos Sussekind, Jorge Laclette, Maria Thereza Rezende Costa e Vera Whately. 4. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

CALASSO, Roberto. A literatura e os deuses. Traduçăo de Jônatas Batista Neto. Săo Paulo: Companhia das Letras, 2004.

FRYE, Northrop. Fábulas de identidade: Estudos de mitologia poética. Traduçăo de Sandra Vasconcelos. São Paulo: Nova Alexandria, 2000.

MELETÍNSKI, E. M. Os arquétipos literários. Tradução de Aurora Fornoni Bernardini, Homero Freitas de Andrade e Arlete Cavaliere. Cotia: Ateliê Editorial, 1998.

MOURA, Magali; CAMBEIRO, Delia (Org.) Magias, encantamentos e metamorfoses: Fabulações modernas e suas expressões no imaginário contemporâneo. Rio de Janeiro: De Letras, 2013.

RAMOS, Celeste (Org.). Mitos: Perspectivas e representações. Campinas, SP: Editora Alínea, 2005.

RAMOS, Maria Celeste Tommasello; ALVES, Maria Cláudia Rodrigues; HATTNHER, Alvaro Luiz. (Org.). Pelas veredas do fantástico, do mítico e do maravilhoso. São Paulo: Cultura Acadêmica; São José do Rio Preto: HN, 2013.

SOUZA, Enivalda Nunes Freitas e; COSTA, Soraya Borges (Org.). Reflexos e sombras: Arquétipos e mitos na literatura. Goiânia: Cânone Editorial: Belo Horizonte: FAPEMIG, 2011.

VOLOBUEF, Karin; ALVAREZ, Roxana Guadalupe Herrera; WIMMER, Norma. (Org.). Dimensões do fantástico, mítico e maravilhoso. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011.

VOLOBUEF, Karin (org.). Mito e Magia. São Paulo: Editora da UNESP, 2011.

 

 

Links:

Mitos germânicos: Germanic Myths, Legends, and Sagas (em inglês)

Mitología germánica (em espanhol)

Sagas nórdicas (em espanhol)

Mitologia em geral

 

 

Página de Contos de fadas

Voltar à Página Inicial