Make your own free website on Tripod.com

BIBLIOGRAFIA SOBRE HEINRICH BÖLL, GÜNTER GRASS E LITERATURA DO PÓS-2ªGUERRA

Voltar à Página Inicial

ALMEIDA, Doloris Ruth Simões de. O humanista Heinrich Böll. Fragmentos. Santa Catarina (UFSC), v. 1, n. 1, p. 197-242, jan. 1986.

CASTRO, José Coutinho e. Günter Grass e a cidade; Danzig/Gdansk - tempo e espaço fictivos e reais. Lisboa: Livros Horizonte, 1985.

FORSTER, W. L. Günter Grass, romancista. Colóquio Letras. Lisboa, v. 7, p. 12-20, maio 1972.

FREITAS, Ingrid Ani Assmann de. Um vasto campo de discórdia. In: CARLOS, Ana Maria; ESTEVES, Antonio (Orgs.). Ficção e História: Leituras de romances contemporâneos. Assis: Faculdade de Ciências e Letras - UNESP, 2007. p. 149-159.

GONÇALVES, Rita de Cássia Vilaça. As traduções brasileira e portuguesa do romance alemão A Honra Perdida de Katharina Blum: uma análise conceitual e procedimental à luz da Teoria da Relevância. 2000. Dissertação (Mestrado em Estudos Lingüísticos) - Universidade Federal de Minas Gerais.

HEISE, Eloá. A escritura de Günter Eich enquanto epifania. Língua e Literatura. São Paulo, v. 9, p. 117-122, 1980.

___. A obra de Heinrich Böll, uma ‘l'art pour l'homme’. Língua e Literatura. São Paulo, v. 15, p. 35-39, 1986.

___. "O tambor" na trilha do romance de formação. Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 9-14, 1989. [[Sobre O tambor, de Günter Grass]]

 ___. Heinrich Böll: a convergência entre estética e moral. Projekt; Revista dos Professores de Alemão no Brasil. São Paulo, v. 27/28, p. 27-34, dez. 1997.

___. Uma literatura dilacerada. Cult – Revista Brasileira de Literatura. São Paulo, v.3, p. 36-37, 1997. [[Trata de: Literatura Alemã pós-45, Grupo 47]]

___. Paródia grotesca da histórica. Cult – Revista Brasileira de Literatura. São Paulo, v.3, p. 38-39, 1997. [[Trata de Günter Grass]]

___. Günter Grass lässt die Wunden offen. Daf Brücke; Zeitschrift der Deutschlehrer und Deutschlehrerinnen der Mercosur-Länder. v. 1, p. 57-58, out./nov. 1999.

KUSCHEL, Karl-Josef. Heinrich Böll e a visão de uma catolicidade diferente. Síntese Nova Fase. Belo Horizonte, v. 21, n. 67, p. 539-557, 1994.

LOPES, Óscar. Heinrich Böll. In: ___. Modo de ler; Crítica e interpretação literária II. 2. ed. rev. e aum. Porto: Editorial Inova, 1972. (Civilização Portuguesa, 5). p. 433-441.

MAZZARI, Marcus Vinicius. O romance de formação em perspectiva histórica; "O tambor de lata" de Günter Grass. Ateliê Editorial, 1999. (Coleção Estudos Literários, 3).

___. “Continuação a seguir...”: Günter Grass e a arte da narrativa. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 10, p. 153-166, 2006.

MONETA, Zelinda T. G. Wolfgang Borchert em Draußen vor der Tür. Revista de Letras. Assis (UNESP), v. 16, p. 253-269, 1974.

ROSENFELD, Anatol. Letras germânicas. São Paulo: Perspectiva / Edusp; Campinas: Edunicamp, 1993. (Debates, 254).

SOETHE, Paulo Astor. Nele tem-se a impressão de que ‘amargura rima com travessura’. Contribuição bibliográfica ao estudo da recepção de Heinrich Böll no Brasil. Projekt; Revista de cultura brasileira e alemã. São Paulo, v. 14, p. 21-24, jun. 1994.

___. O teólogo e o satirista: representação do clero nas narrativas de Heinrich Boll, 1995. Dissertação (Mestrado em Língua e Literatura Alemã) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

___. Situação histórica e concepções poéticas de Heinrich Böll. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 46, p. 83-104, 1996.

___ . Heinrich Böll e a legitimação teológica do discurso literário. Perspectiva teológica. Belo Horizonte, v. 78, n. 2, p. 205-223, 1997.

___. Per omnia saecula saeculi: Grass e seu tempo. Fragmenta. Curitiba, v. 16, p. 112-115, 2001.

SOETHE, P. A. Heinrich Böll: a fé na sátira. Religião e cultura. São Paulo, v. 3, n. 6, p. 155-167, 2004.

THEODOR, Erwin. O universo fragmentário. Trad. Marion Fleischer. São Paulo: Ed. Nacional / Edusp, 1975. (Biblioteca Universitária; Série 5ª: Letras e Lingüística, 11).

___. Perfis e sombras; Estudos de literatura alemã. São Paulo: EPU, 1990.

VOLOBUEF, Karin. Os escombros na literatura e na História alemãs após 1945: uma análise de ‘O gato ruivo’ de Luise Rinser. Revista de Letras. São Paulo, v. 35, p. 15-23, 1995.

WISCHMANN, Christine. Resistência individual no Terceiro Reich: ‘Retrato de grupo com senhora’ de Heinrich Böll. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 23, p. 81-92, 1975.

 

 

Voltar à Página de Bibliografia sobre Literatura, Língua e História Alemã

 

Voltar à Página Inicial