Make your own free website on Tripod.com

BIBLIOGRAFIA SOBRE LITERATURA, LÍNGUA E HISTÓRIA ALEMÃ

 Voltar à Página Inicial

 

 

 Análises e comentários sobre autores e obras / Biografias

 

ARON, Irene. O "Lenz" de Peter Schneider e seu modelo, o "Lenz" de Georg Büchner. Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 27-37, 1989.

___. Canções do lado de lá (Wolf Biermann). Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 31-36, 1994.

FREITAS, Ingrid. Viagens no discurso de Herta Müller. In: ESTEVES, Antonio R.; ZANOTO, Sérgio Augusto (Org.). Literaturas de viagem, viagens na literatura. Assis/SP: Triunfal, 2009. p. 109-125.

BARRENTO, João (Org.). Literatura e sociedade burguesa na Alemanha (séculos XVIII e XIX). Intr. Maria Antónia Amarante. Glossário e notas João Barrento. Trad. João Barrento, Maria Antónia Espadinha, Maria Virgínia Pinela. Lisboa: Apáginastantas, 1983. (Materiais Críticos, 2).

BELTHER, Janice. A poética do grotesco e a manifestação do grotesco em “Die Ermordung einer Butterblume”. Fórum Deutsch - Revista Brasileira de Estudos Germânicos, v. 11, p. 86-103, 2007.

BENTLEY, Eric. O dramaturgo como pensador. Trad. Ana Zelma Campos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991. [[Ver principalmente: p. 72-78 sobre Friedrich Hebbel (em especial Maria Magdalena); p. 99-108 sobre Lessing, Goethe e Schiller; p. 299 em diante sobre Bertolt Brecht e o teatro épico.]]

BLUME, Rosvitha Friesen. Um outro olhar sobre o olhar maldoso: leitura e tradução de contos escolhidos de Gabriele Wohmann. 2005. Tese (Doutorado em Literatura) - Universidade Federal de Santa Catarina.

BOLLE, Willi. Saltadores do muro (Peter Schneider). Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 37-44, 1994.

BORNEBUSCH, Herbert. Citações de amor. A citação como chave da interpretação. Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 15-24, 1989.

BORNHEIM, Gerd A. O sentido e a máscara. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1969. (Debates, 8). [[Trata dos seguintes temas: Teatro; Expressionismo; Heinrich von Kleist (O teatro de marionetes, especialmente); Goethe (Egmont); Bertolt Brecht.]]

BOSSMANN, Reinaldo. Dados biográficos de Erich Kästner. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 5-6, p. 65-79, 1956.

___. Erich Kästner - Atividade literária em prol do neo-objetivismo e neo-humanismo. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 9, p. 67-74, 1958.

___. A linguagem de Erich Kästner. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 23, p. 173-189, 1975.

 

Voltar à Página Inicial

 

BRADBURY, Malcolm, MCFARLANE, James (Org.). Modernismo; Guia geral 1890-1930. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. [[Contém estudos sobre: Berlim, Viena e Praga na passagem do século XIX para o XX; Expressionismo; Rainer Maria Rilke; Thomas Mann; Robert Musil, Franz Kafka; Frank Wedekind; Brecht]]

BRANDÃO, Antônio Jackson de Souza. Andreas Gryphius: seu passado presente hoje. Projekt; Revista dos professores de alemão no Brasil. São Paulo, v. 35, p. 22-25, jun. 2000.

BRINK-FRIEDERICI, Christl. Christa Wolf: "Kassandra". Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 39-54, 1989.

___. Em busca de Christa T. (Christa Wolf). Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 23-30, 1994.

BROMBERT, Victor. Em louvor de anti-heróis. Figuras e temas da moderna literatura européia 1830-1980. Tradução de José Laurenio de Melo. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001. [[Sobre Georg Büchner, Jaroslav Hasek e Max Frisch]]

CAEIRO, Olívio. Formas da ‘narrativa enquadrada’ na novela alemã do realismo poético. Língua e Literatura. São Paulo, v. 2, p. 235-256, 1973.

CARANDELL, José M. Conhecer Hermann Hesse e a sua obra. Trad. Manuel de Seabra. s/l: Ed. Ulisséia, s/d.

CARONE, Modesto. Metáfora e montagem; Um estudo sobre a poesia de Georg Trakl. São Paulo: Perspectiva, 1974. (Debates, 102).

CAVALCANTI, Cláudia. Emergir das profundezas de Georg Trakl: uma tentativa. In: TRAKL, Georg. De profundis e outros poemas. Organização, posfácio e trad. Cláudia Cavalcanti. Edição bilíngüe. São Paulo: Iluminuras, 1994. p. 93-106.

COETZEE, J.M. Mecanismos internos. Tradução de Sergio Flaksman. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. [ensaios sobre: Robert Musil, Walter Benjamin e outros]

 

Voltar à Página Inicial

 

D’ONOFRIO, Salvatore. Literatura ocidental; Autores e obras fundamentais. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997. [[Trata dos seguintes textos: A canção dos Nibelungos (p.166-175); Fausto de Goethe (p. 365-376); O processo de Kafka (p. 442-449). Analisa os seguintes autores: Brecht (p. 497-501); Dürrenmatt (p. 501-502); Peter Weiss (p. 511-513).]]

DORNBUSCH, Claudia. Nietzsche - O rebelde contra as petrificações culturais. Fundadores da modernidade na literatura alemã; Anais da VII Semana de Literatura Alemã. Org. Eloá Heise. São Paulo (FFLCH-USP), p. 57-63, 1994.

___. Conflito de gerações: o expressionismo e Christoph Meckel. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 87-96, 1997.

ENGLER, Erhard. Como era… - A literatura da ex-RDA entre engajamento socialista e resistências. Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 9-15, 1994.

FERRAZ, Sylvia Barbosa. Filtros mágicos. São Paulo: Conselho Estadual de Cultura / Comissão de Literatura, 1960. (Coleção Ensaio, 8). [Estudo sobre obras de Hermann Hesse]

FLEISCHER, Marion et al. Textos e estudos de literatura alemã. São Paulo: Edusp/ Difusão Européia do Livro, 1968. [[Estudos sobre Thomas Mann; Friedrich Dürrenmatt; Gottfried Benn; Franz Kafka]]

FLEISCHER, Marion. Enfoque de analogias: A. dos Anjos e G. Benn. Língua e Literatura. São Paulo, v. 4, p. 381-389, 1975.

___. O conto na literatura alemã do século XX. Língua e Literatura. São Paulo, v. 7, p. 221-232, 1978. [[Inclui a tradução e análise de um conto de Siegfried Lenz]]

GALLE, Helmut. A poeta das “moradas da morte”. Sobre a obra lírica de Nelly Sachs. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 10, p. 89-112, 2006.

GALISI FILHO, José (Tradução e comentários). Uma conversa entre Heiner Müller e Wolfgang Heise. Magma. São Paulo (Humanitas/USP), v. 3, p. 97-116, 1996.

GASSNER, John. Gerhart Hauptmann e o Naturalismo moderno. In: ___. Mestres do teatro II. Tradução de organização de Alberto Guzik e J. Guinsburg. 2. ed. São Paulo: Perspectiva / Edusp, 2001. (Coleção Estudos, 48). p. 111-134.

___. Os companheiros de viagem de Hauptmann e a erupção expressionista. In: ___. Mestres do teatro II. Tradução e organização de Alberto Guzik e J. Guinsburg. 2. ed. São Paulo: Perspectiva / Edusp, 2001. (Coleção Estudos, 48). p. 111-134.

 

Voltar à Página Inicial

 

GODOY, Lúcia A. N. de. ‘Judite’ de F. Hebbel. Revista de Letras. Assis (UNESP), v. 7, p. 151-180, 1965.

GRANT, Colin. As ficções do poder e os poderes da ficção: literatura e poder na Ex-Alemanha Oriental. Revista de estudos de literatura. Belo Horizonte (Centro de Estudos Literários/UFMG), v. 5, p. 193-204, out. 1997.

GRANT, Colin (Org.) Literatura alemã contemporânea - Ensaios críticos. Rio de Janeiro: C. B. Grant / Inter Nationes, 1999.

HAMILTON, Nigel. Os irmãos Mann; As vidas de Heinrich e Thomas Mann. Trad. Raimundo Araújo. São Paulo: Paz e Terra, 1985. (Coleção Testemunhos, 5).

HASLINGER, Hannelore M. A obra de Wolfgang Hildesheimer. Projekt; Revista de cultura brasileira e alemã. São Paulo, v. 8, p. 30-31, set. 1992.

HEISE, Eloá. A divisão da Alemanha como tema (Uwe Johnson). Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 17-22, 1994.

___. Estilo/estilos da literatura alemã do século XX. A expressão da modernidade no século XX; Anais da VIII Semana de Literatura Alemã. Org. Ruth Röhl. São Paulo (FFLCH-USP), p. 7-13, 1996.

___. Pós-modernidade e o terceiro mundo: ‘O interrogatório de Havana’. In: HEISE, Eloá (Org.) Facetas da pós-modernidade. São Paulo: DLM/FFLCH/USP, 1996 (A questão da modernidade, 2), p. 87-91. [[Sobre Hans Magnus Enzensberger]]

___. A lírica expressionista de Gottfried Benn. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 11-19, 1997.

___. Os elementos do surrealismo na peça ‘Marat/Sade’ de Peter Weiß. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 45-54, 1997.

 

Voltar à Página Inicial

 

HOLANDA, Sérgio Buarque de. O Expressionismo. In: ___. O espírito e a letra. Org. introd. e notas Antônio Arnoni Prado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, v. 1, p. 155-158.

HORSTMEYER, Elvira. Christoph Meckel: ‘Retrato falado’. Um documento sobre os descaminhos da Alemanha. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 36, p. 192-201, 1987.

___. Em busca do pai. Conflito de gerações na literatura autobiográfica em língua alemã do período de 1971 a 1982. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 39, p. 201-225, 1990.

___. Werner Dürrson: Kleist para veteranos ou... O paraíso definitivamente perdido. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 43, p. 87-97, 1994. [[Analisa um conto de Werner Dürrson, mas aborda também o Teatro de marionetes, de Kleist]]

HUBER, Valpurga. A Ponte Edênica - da literatura dos imigrantes de língua alemã a Raul Bopp e Augusto Meyer. 2000. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade de São Paulo.

KESTLER, Izabela Furtado. Exílio no Brasil de escritores e intelectuais de fala alemã e a literatura do exílio de Ulrich Becher e Hugo Simon. Pandaemonium Germanicum. Revista de estudos germânicos. São Paulo, v. 3.1, p. 109-126, 1999.

___. O período da arte (Kunstperiode): Convergências entre Classicismo e a primeira fase do Romantismo alemão. forum deutsch. Rio de Janeiro (UFRJ), v. 4, p. 73-86, 2000.

KRAUSZ, Luis S. Stefan Zweig entre nostalgia e profecia. Revista da ANPOLL. Brasília, v. 23, p. 171-183, 2007.

LEPENIES, Wolf. Alemanha. In: ___. As três culturas. Trad. Maria Clara Cescato. São Paulo: Edusp, 1996. (Ponta, 13). p. 199-343. [[Comenta: W. H. Riehl, Stefan George, Georg Simmel, Max Weber, Thomas Mann, Nacional-socialismo]]

MAAS, Wilma Patrícia Dinardo. Sobre a criação e circulação do termo ‘Bildungsroman’ (romance de formação). Anais do IV Congresso ABRALIC - Literatura e Diferença. São Paulo, p. 1081-1085, 1995.

___. O cânone mínimo: o "Bildungsroman" na história da literatura. São Paulo: Editora da UNESP, 2000.

MAGALDI, Sábato. O texto no teatro. São Paulo: Perspectiva / Edusp, 1989. (Estudos, 111). [[Trata de: Georg Büchner (Woyzeck), Bertolt Brecht (Teatro épico; Mãe Coragem; Um homem é um homem; A ópera dos três vinténs; A boa alma de Setsuan), Franz Kafka, Friedrich Dürrenmatt (A visita da velha senhora), Max Frisch (Biedermann e os incendiários), Rolf Hochhut (O vigário), Heinar Kipphardt (O caso Oppenheimer), Peter Weiss (Marat/Sade; e O interrogatório), Heiner Müller]]

MALHEIROS, Maria do Carmo. Grimmelshausen - Um tratadista político por trás do romancista? Pandaemonium Germanicum - Revista de estudos germânicos. São Paulo, v. 4, p. 161-178, 2000.

MASON, Jayme. O dr. Fausto e seu pacto com o diabo; O Fausto histórico, o Fausto lendário e o Fausto literário. Rio de janeiro: Objetiva, 1989.

MAYER, Hans. Os marginalizados. Tradução de Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1989.

MAZZARI, Marcus Vinicius. Representações literárias da escola. Estudos Avançados. São Paulo, v.11, n.31, p.223-247, 1997. [Analisa O Ateneu (Raul Pompéia) e O jovem Törless (Robert Musil)]

MENEZES, Frederico Lucena de. Hermann Hesse: O personagem que se fez autor. Brasília: LGE, 2007.

MERQUIOR, José Guilherme. Goethe e a tradição moderna. In: ___. O elixir do apocalipse. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. p. 3-10.

___. Um Fausto neobarroco. In: ___. O elixir do apocalipse. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. p. 11-14.

___. Zweig: uma estética da existência. In: ___. O elixir do apocalipse. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. p. 39-43.

MERQUIOR, José Guilherme. Crítica 1964-1989; Ensaios sobre arte e literatura. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990. [[Contém artigos sobre "O homem da areia" de E. T. A. Hoffmann; Rainer Maria Rilke; Heinrich Heine; O homem sem qualidades de Robert Musil; Wolfgang Goethe (“Goethe e a tradição moderna”); Walter Benjamin; Massa e poder de Elias Canetti (“Canetti: livro, mundo e poder”)]]

MERTENS, Pierre. As duas vidas de Gottfried Benn. Trad. Regina Grisse de Agostinho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.

MEYER, Augusto. A forma secreta. Rio de Janeiro: Lidador, 1965. [[Artigos e menções a Hölderlin; Goethe (artigo intitulado "O rei de Tule"); Heinrich Heine; Tradução; Christian Morgenstern ("Galgenlieder"); "Das Marmorbild" de Eichendorff (artigo intitulado "O noivo da estátua"); Hermann Broch; Stefan George; Jacob Grimm; E. T. A. Hoffmann; Hugo von Hofmannsthal; Rainer Maria Rilke; Sudermann; Ludwig Tieck]]

___. Mozart e a laranja. In: ___. Preto & branco. 2. ed. Rio de Janeiro: Grifo Edições / INL, 1971. p. 167-170. [[Sobre A viagem de Mozart a Praga, de E. Mörike]]

___. Traduções. In: ___. Preto & branco. 2. ed. Rio de Janeiro: Grifo Edições / INL, 1971. p. 149-157. [[Sobre Fausto, de Goethe]]

 

Voltar à Página Inicial

 

MONTEZ, Luiz. O século XVIII e o Pré-Romantismo. Tempo Brasileiro. Rio de Janeiro, n. 127, p. 99-110, 1996.

___. Alfred Andersch: ecos alemães do existencialismo sartreano. In: GRANT, Colin (Org.) Literatura Contemporânea Alemã; Ensaios críticos. Rio de Janeiro: Inter Nationes, 1999. p. 18-30.

MÜLLER, Heiner. Guerra sem batalha; Uma vida entre duas ditaduras. Trad. Karola Zimber. São Paulo: Estação Liberdade, 1997. [[Trata-se de uma autobiografia de Heiner Müller]]

NOMURA, Masa. Poesia concreta em língua alemã. Texto. Araraquara, v. 3, p. 85-130, 1977.

ORGANON. Revista do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, v. 6, n. 19 (O pacto fáustico e outros pactos), 1992. [[Trata de várias versões literárias do pacto de Fausto e outros pactos (inclusive de Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa), focalizando especialmente o Doutor Fausto, de Thomas Mann).

PEREIRA, Kenia Maria de Almeida. Frestas de sombra e de luz nas memórias do judeu Stefan Zweig. In: SOUZA, Enivalda Nunes Freitas e; COSTA, Soraya Borges (Org.). Reflexos e sombras: Arquétipos e mitos na literatura. Goiânia: Cânone Editorial; Belo Horizonte: FAPEMIG, 2011. p. 149-155.

PETRY, Franciele Bete. Ondina: a eternidade e efemeridade do amor. Mafuá: Revista de Literatura em Meio Digital. n.10, 2008. http://www.mafua.ufsc.br/numero10/ensaios/petry.htm .

PRADO, Décio de Almeida. Exercício findo; Crítica teatral (1964-1968). São Paulo: Perspectiva, 1987. (Debates, 199). [[Comentários sobre: Andorra (Max Frisch); A ópera dos três vinténs (B. Brecht); O caso Oppenheimer (Heinar Kipphardt); O casamento do sr. Mississipi (Friedrich Dürrenmatt); Marat-Sade (Peter Weiß)]]

RIBEIRO, Leo Gilson. Cronistas do absurdo: Kafka, Büchner, Brecht, Ionesco. 2. ed. Rio de Janeiro: José Álvaro, 1965.

 

Voltar à Página Inicial

 

RÖHL, Ruth. A dimensão mitopoética na prosa de Ingeborg Bachmann. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1984. Boletim n. 42 (Nova Série), Departamento de Letras Modernas n. 13, Curso de Alemão n. 4.

___. Afinidades poéticas entre Ingeborg Bachmann e Robert Musil. Língua e Literatura. São Paulo, v. 15, p. 171-181, 1986.

___. A etnopoesia de Hubert Fichte. Projekt - APPA. São Paulo, v. 1, p. 44-46, nov. 1986.

___. Literatura e ideologia na República Democrática Alemã. Projekt - APPA. São Paulo, v. 3, p. 21-29, jun. 1988.

___. A literatura da República Democrática Alemã no contexto da tradição literária alemã. Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 57-64, 1989.

___. Apresentação: A modernidade na literatura alemã. In: CHIAMPI, Irlemar (Coord.). Fundadores da modernidade. São Paulo: Ática, 1991 (Série Temas, 25 - Estudos Literários). p. 21-25. [[As páginas 25-58 (organizadas por Ruth Röhl) trazem traduções de Novalis, Friedrich Schlegel, Georg Büchner e Friedrich Nietzsche]]

___. Recepção do teatro alemão no Brasil. Projekt; Revista de cultura brasileira e alemã. São Paulo, v. 8, p. 16-17, set. 1992.

___. Hamlet/Maschine e a queda do muro (Heiner Müller). Antes e depois do muro; Anais da VI Semana de Literatura Alemã Contemporânea. Org. Willi Bolle. São Paulo (FFLCH-USP), p. 45-49, 1994.

___. Os fundadores da modernidade na literatura alemã. Fundadores da modernidade na literatura alemã; Anais da VII Semana de Literatura Alemã. Org. Eloá Heise. São Paulo (FFLCH-USP), p. 9-13, 1994.

___. Robert Musil e a crise do romance. A expressão da modernidade no século XX; Anais da VIII Semana de Literatura Alemã. Org. Ruth Röhl. São Paulo (FFLCH-USP), p. 15-19, 1996.

___. Traços pós-modernos na dramaturgia de Heiner Müller. In: HEISE, Eloá (Org.) Facetas da pós-modernidade. São Paulo: DLM/FFLCH/USP, 1996. (A questão da modernidade, 2), p. 13-18.

___. Terceiro mundo = fermento do novo (O teatro de Heiner Müller). In: HEISE, Eloá (Org.) Facetas da pós-modernidade. São Paulo: DLM/FFLCH/USP, 1996 (A questão da modernidade, 2), p. 93-98.

___. A lei do punhal - Heiner Müller reescreve Macbeth. In: HEISE, Eloá (Org.) Facetas da pós-modernidade. São Paulo: DLM/FFLCH/USP, 1996 (A questão da modernidade, 2), p. 189-194.

___. Teatro expressionista. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 21-26, 1997.

___. Vanguardas na literatura de resistência da RDA. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 55-66, 1997.

___. O teatro de Heiner Müller; Modernidade e pós-modernidade. São Paulo: Perspectiva, 1997. (Estudos, 152).

___. Heiner Müller: Interview/entrevista com Florian Vassen. Projekt; Revista dos Professores de Alemão no Brasil. São Paulo, v. 29, p. 13-16, maio. 1998.

___. Pós-modernidade e utopia na RDA. In: IZARRA, Laura Zuntini (Org.) A literatura da virada do século: fim das utopias? São Paulo: Humanitas; FAPESP, 2001. p. 293-308.

ROMANUS, Petra B. ‘As alegrias do dever’, tema de uma ‘Aula de alemão’ de Siegfried Lenz. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 24, p. 257-262, dez. 1975.

ROSENFELD, Anatol. O teatro épico. São Paulo: Desa, 1965. (Buriti, 5). [[Sobre Georg Büchner; Bertolt Brecht]]

___. Texto / contexto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1976 (Debates, 76). [[Artigos sobre os temas: Teatro; Romantismo alemão; Schopenhauer; Thomas Mann (de modo geral, o texto trata de toda a obra de Thomas Mann, mas é dada ênfase a Confissões do impostor Felix Krull e A montanha mágica); Franz Kafka; grotesco; romance moderno]]

___. Teatro moderno. 2. ed. São Paulo: Perspectiva,1985. (Debates, 153). [[Contém artigos sobre: Wolfgang Goethe (Ifigênia em Táuride); Friedrich Schiller; Heinrich von Kleist; Hebbel (Maria Madalena); Georg Büchner; Gerhart Hauptmann; Frank Wedekind; Ivan Goll; Carl Zuckmayer; Bertolt Brecht(Teatro épico; A ópera dos três vinténs); Max Frisch (Andorra); Friedrich Dürrenmatt (A visita da velha senhora; Os físicos); Rolf Hochhut (O vigário), Heinar Kipphardt (O caso Oppenheimer), Peter Weiss (Marat/Sade). Inclui ainda um artigo chamado "Shakespeare e o romantismo"]]

___. Introdução - Da Ilustração ao romantismo. In: HAMANN, J. G. et al. Autores pré-românticos alemães. Trad. João Marschner, Flávio Meurer e Lily Strehler. Introd. e notas Anatol Rosenfeld. 2. ed. São Paulo: EPU, 1991. p. 7-24.

___. Texto/contexto II. São Paulo: Perspectiva / Edusp; Campinas: Edunicamp, 1993. (Debates, 257). [[Estudos sobre "Hyperion" de Hölderlin; Arthur Schopenhauer; Nietzsche; Heidegger; Nazismo; Goethe; Schiller; Romantismo]]

___. Letras germânicas. São Paulo: Perspectiva / Edusp; Campinas: Edunicamp, 1993. (Debates, 254). [[Com artigos sobre Grimmelshausen; E. T. A. Hoffmann; Hölderlin; Heinrich Heine; Heinrich Mann ("O anjo azul"); Hermann Hesse; Max Brod; Stefan Zweig; Gottfried Benn; Georg Trakl; Werner Bergengrün; Alfred Döblin; Felix Hartlaub; Wolfgang Borchert; Ernst Kreuder; Gertrud Kolmar; Else Lasker-Schüler; Ernst Jünger; Uwe Johnson; Heinrich Böll; Nelly Sachs; Günter Grass; Hans Magnus Enzensberger]]

___. Prismas do teatro. São Paulo: Perspectiva / Edusp; Campinas: Edunicamp, 1993. (Debates, 256). [[Os artigos que tratam da literatura em língua alemã são: "Tragédia" (conforme diz o título, o artigo trata da tragédia em geral, contudo, diversos autores alemães são abordados nos itens ‘Esboço histórico’ e ‘A tragédia burguesa’); "‘Andorra’ no Teatro Oficina" (Andorra, de Max Frisch); "Aspectos do teatro moderno" (comenta, entre outros, B. Brecht); "O teatro documentário" (sobre O vigário, de Rolf Hochhuth; O caso Oppenheimer, de Heinar Kipphardt; O interrogatório, de Peter Weiss)]]

___. Letras e leituras. São Paulo: Perspectiva / Edusp; Campinas: Edunicamp, 1994. (Debates, 260). [[Com artigos sobre Franz Kafka e Heinrich Heine. O artigo "À procura do mito: notas sobre a crise do romance psicológico" comenta a transição de autores como Thomas Mann e Hermann Hesse do romance psicológico para textos com temática mítica (também são comentados Alfred Döblin e Franz Kafka)]]

 

Voltar à Página Inicial

 

SANTOS, Fernando Brandão dos. ‘Filoctetes’ em Sófocles, André Gide e Heiner Müller. Itinerários. Araraquara, v. 6, p. 63-76, 1993.

SAYRE, Robert, LÖWY, Michael. O romantismo como visão feminista: a busca de Christa Wolf. Trans/form/ação; Revista de filosofia. Trad. Marielza Correia da Silva. São Paulo (UNESP), v. 19, p. 9-33, 1996.

SPERBER, Suzi Frankl. Tradução de ficção em prosa: De Ulrich Plenzdorf (excerto): A lenda da felicidade sem fim. Remate de Males. Campinas, v.14, p.93 - 97, 1996.

SCHLAFMAN, Léo. A verdade e a mentira; Novos caminhos para a literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998. [[Ensaios sobre Franz Kafka, Bertolt Brecht, Joseph Roth, Hermann Broch, Heiner Müller, Robert Musil]]

SOUSA, Celeste. ‘O ano Lazertis’ de Günter Eich: uma leitura. Projekt - APPA. São Paulo, v. 5, p. 9-19, jun. 1989.

___. A tradição do "locus amoenus" em Marie Luise Kaschnitz. Cadernos da Semana de Literatura Alemã Contemporânea; III Semana de Literatura Alemã 1989: Literatura como Fonte de Literatura. São Paulo (USP), v. 2, p. 65-70, 1989.

___. Alfred Döblin e o romance "Der blaue Tiger". A expressão da modernidade no século XX; Anais da VIII Semana de Literatura Alemã. Org. Ruth Röhl. São Paulo (FFLCH-USP), p. 63-73, 1996.

___. ‘Berlin Alexanderplatz', romance de vanguarda. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 33-43, 1997.

___. A iconoclasta da natureza: ecos do expressionismo na literatura alemã dos anos 80. Pandæmonium germanicum; Revista de estudos germânicos. São Paulo (USP), v. 1, p. 67-76, 1997.

___. Entre tapas e beijos: Peter Handke e a crítica. ABRALIC, Belo Horizonte, v. 6, p. 83-97, 2002.

___. Alfred Döblin: vida e obra. Forum Deustch: Revista Brasileira de Estudos Germanísticos. Rio de Janeiro, v. 11, p. 27-53, 2007.

 

Voltar à Página Inicial

 

THEODOR, Erwin. Recursos expressivos na evolução da obra dramática de Gerhart Hauptmann. São Paulo: Edusp, 1964. (Boletim, 295).

___. Temas alemães. São Paulo: Conselho Estadual de Cultural / Comissão de Literatura, 1965. (Ensaio, 41). [[Contém artigos sobre Thomas Mann (Tonio Kröger e A morte em Veneza); Georg Büchner (A morte de Danton e Woyzeck); Gerhart Hauptmann]]

___. A forma do romance moderno - Reflexo de experiências coletivas. Colóquio Letras. Lisboa, v. 2, p. 5-13, jun. 1971.

___. Frank Wedekind, precursor do teatro atual. Língua e Literatura. São Paulo, v. 1, p. 139-150, 1972.

___. O teatro moderno à procura do texto perdido. Colóquio Letras. Lisboa, v. 14, p. 5-12, jul. 1973.

___. O universo fragmentário. Trad. Marion Fleischer. São Paulo: Ed. Nacional / Edusp, 1975. (Biblioteca Universitária; Série 5ª: Letras e Lingüística, 11). [[Estudos acerca de Martin Walser; Hermann Broch; Franz Kafka; Max Frisch; Wolfgang Koeppen; Thomas Mann; Ilse Aichinger; Uwe Johnson; Heinrich Böll; Dieter Wellershoff; Hubert Fichte; Günter Grass; Albert Vigoleis Thelen]]

___. Perfis e sombras; Estudos de literatura alemã. São Paulo: EPU, 1990. [[Artigos sobre Lessing; Goethe; várias versões do Fausto; Schiller; Heinrich Heine; Gottfried Keller; Hermann Hesse; Thomas Mann; Erika Mann; Klaus Mann (Mefisto); Robert Musil; Frank Wedekind; Gerhart Hauptmann; Franz Kafka; Georg Trakl; Carl Zuckmayer; Egon Friedell; Ernst Jünger; Bertolt Brecht; Heinrich Böll; Paul Celan; Uwe Johnson; Tankred Dorst]]

___. A Alemanha no mundo medieval. In: MONGELLI, L. M. (Coord.). Mudanças e rumos: o Ocidente medieval (séculos XI-XIII). Cotia, SP: Ed. Íbis, 1997. p. 109-147.

THORAU, Henry. Perspectivas do moderno teatro alemão. Trad. Elsmarie Pape. São Paulo: Brasiliense, 1984. [[Comenta Botho Strauß (Trilogia do reencontro e Grandes e pequenos); Ödön von Horváth; Marieluise Fleisser; Franz Xaver Kroetz; Thomas Brasch (Querido Georg)]]

VOLOBUEF, Karin. Um estudo do conto de fadas. Revista de Letras. São Paulo (UNESP), v. 33, p. 99-114, 1993. [[Na segunda parte do artigo é efetuada uma análise do conto O pequeno Zacarias chamado Cinábrio de E. T. A. Hoffmann]]

___. Os escombros na literatura e na História alemãs após 1945: uma análise de “O gato ruivo” de Luise Rinser. Revista de Letras. São Paulo (UNESP), v. 35, p. 15-23, 1995.

___. Frestas e arestas: A prosa de ficção do Romantismo na Alemanha e no Brasil. São Paulo: Edunesp, 1999. (Coleção Prismas).

WEINSBERGER, Elizabeth Pereira dos Santos. As aventuras de um boa-vida, um texto de Eichendorff. Mafuá: Revista de Literatura em Meio Digital. n.10, 2008. http://www.mafua.ufsc.br/numero10/ensaios/weinsberger.htm .

WISCHMANN, Christine, CHRISTMANN, Karin. Pólos opostos: Thomas Mann e Heinrich Mann. Revista Letras. Curitiba (UFPR), v. 24, p. 97-109, dez. 1975.

WOLFF, Jens. A morte da utopia e sua ressurreição: apontamentos sobre Stefan Andres. Antares (Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade - UCS). v. 2, p. 188-209, jul-dez. 2009. Acessível em: http://www.ucs.br/ucs/tplRevistaLetras/posgraduacao/strictosensu/letras/revista/2/sumario/morte_utopia.pdf  [Análise de Wir sind Utopia]

 

Voltar à Página Inicial